Qual a importância de exercícios e simulados para fixar as matérias?

Garantir que o conteúdo passado na escola seja consolidado não é tarefa fácil. A importância de fazer exercícios e simulados para fixar as matérias não termina apenas com a memorização e é reconhecida como prática essencial para consolidar o conhecimento e ir bem nas provas.

Confira neste post algumas razões para incentivar o seu filho a fazer os exercícios e simulados e como você pode ajudá-lo!

Como os exercícios e simulados ajudam na fixação da matéria?

Estimulam a disciplina

Ao fazer os exercícios passados em aula, o aluno tem a oportunidade de construir um benefício duplo: criar hábitos de disciplina importantes na vida escolar e fixar as matérias, fortalecendo a memória.

Memorizar o conteúdo é crucial, mas à primeira vista não parece ser uma atividade agradável. Contudo, ao conhecer os benefícios de cultivar a memória, é possível transformar o ponto de vista negativo da repetição de exercícios e simulados em um ponto de vista positivo do porquê aprender.

Ampliam a capacidade de memorização

Além de auxiliar a construção de disciplina, fazer os exercícios e simulados garante uma fundação sólida no aprendizado.

Um dos benefícios de exercitar a memória é a própria capacidade de retenção dessa, ou seja, quanto mais prática, melhor.

Como estimular o seu filho a fazer exercícios e simulados?

Guie-o em um senso de objetivo

A motivação para fazer os exercícios e sobretudo respeitá-los surge quando o aluno vê um significado na tarefa. Esse significado deve ser demonstrado, não imposto. Ou seja, obrigar o aluno a fazer exercícios e simulados para fixar as matérias pode não funcionar, inclusive pode desmotivá-lo ainda mais.

Descubra quais são os objetivos e as necessidades de aprendizado do seu filho. Estudos apontam que dividir os objetivos em passos e tarefas incentiva a organização e o senso de rotina.

Ajude-o a criar uma rotina em que ele se sinta confortável

Acordar, ir para a escola, assistir as aulas e logo voltar para mais exercícios não é atraente. Converse com seu filho e cheguem a um acordo, pois garantir a liberdade para fazer seus horários é gratificante e gera um sentimento de importância nas próprias tarefas. Não se esqueça de criar um ambiente favorável para o estudo.

Observe as dificuldades (oportunidades) do seu filho

Se seu filho não quer fazer os exercícios ou simulados, observe-o. É possível que ele esteja com um problema na matéria (dificuldades), consigo mesmo (motivações) ou na escola (bullying).

A dificuldade na matéria é um dos principais fatores que vai influenciar o rendimento do seu filho nos estudos em casa. O não entendimento da matéria, somado à necessidade de fazer os exercícios, gera ansiedade e desconforto, e uma postura confiante e objetiva são importantes, não é mesmo?

Use a tecnologia a favor do seu filho

Algumas maneiras de estímulo às vezes são desconsideradas pelos pais, como o reforço escolar e as videoaulas. Sendo um método moderno, sua tecnologia acompanha o ritmo corrido do dia a dia, que muitas vezes dificulta que os pais acompanhem os filhos como desejam.

Faça você também o dever de casa! Seja um exemplo e fique sempre informado com mais dicas assinando a nossa newsletter!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"