Os 4 principais sinais que seu filho sofre bullying na escola

Brincadeiras e gozações são extremamente comuns na época do colégio, mas nem todos se divertem nessas situações. As vítimas de bullying na escola ficam traumatizadas, e isso pode desencadear consequências por todo o período escolar e até mesmo se refletir no decorrer da vida adulta.

Derivado de bully, vocábulo que pode ser traduzido da língua inglesa como “valentão”, o termo é aplicado às manifestações de violência física e psicológica, que, via de regra, são direcionadas às crianças ou aos adolescentes com características fora dos padrões considerados “normais”.

O nosso objetivo hoje é alertar: vocês são capazes de perceber quando algo de errado – e preocupante – está acontecendo com seu filho?

Quem sofre essas agressões nem sempre consegue desabafar, por isso a atenção aos sinais é tão necessária! Veja abaixo:

1. A criança arruma desculpas para não ir à escola

Antes motivo de euforia, a hora de ir à escola já não é mais recebida com tanto entusiasmo. Pelo contrário: angustiado, o estudante fica procurando desculpas para não ir à aula numa tentativa de obter sua permissão para ficar em casa.

Para conseguir o que deseja, a criança pode lançar mão de um repertório bastante diversificado de desculpas, como doenças ou até uma suposta antipatia por um professor.

A partir do momento em que essa resistência passa a ser frequente, você deve começar a desconfiar, pois é natural que o estudante queira se afastar de um ambiente no qual não se sente bem.

2. Hematomas e gastos sem explicação

Outro indício de que seu filho pode estar sofrendo bullying na escola é o aumento de gastos. De uma hora para a outra ele passa a lhe pedir mais dinheiro para levar ao colégio?

Oferecer presentes pode ser um jeito que o menor encontra para atenuar a fúria do agressor no intuito de preservar sua integridade física. Mas, ao contrário do que ele possa pensar, essa prática só o deixará ainda mais vulnerável, já que encoraja seu algoz a chantageá-lo.

Da mesma maneira, preste atenção em hematomas que surgem sem explicação. Raramente a criança lhe contará o verdadeiro motivo, mas atribuirá as marcas a quedas acidentais. Se isso se tornar frequente, é hora de redobrar a atenção!

3. Mudanças repentinas de humor e explosões de violência

A violência, em suas diversas vertentes, deixa marcas não apenas no corpo. As vítimas de bullying na escola passam a se comportar de maneira diferente. O mais provável é que elas se isolem de tudo e de todos, abandonando até mesmo as atividades que lhe dão prazer.

É muito comum que ocorram mudanças repentinas de humor: situações cotidianas podem funcionar como um estopim para crises de choro, estresse ou acessos de fúria.

Também há casos em que a criança passa a reproduzir o comportamento do seu agressor com os mais frágeis que ela, acreditando que assim conquistará respeito.

4. Queda no rendimento escolar

Com o emocional abalado, o estudante que sofre bullying na escola tende a apresentar uma queda no seu rendimento. Em decorrência do trauma, ele perde a vontade de estudar e as notas baixas aparecem.

Em qualquer uma dessas situações tenha absoluto cuidado ao conversar com a criança. Por medo de retaliação de quem agride ou então com receio de não ser levado a sério, o aluno dificilmente se sente confortável para falar sobre o assunto espontaneamente.

Uma vez que a vítima consiga se expressar, é importante que você busque orientação especializada e também comunique imediatamente à direção do colégio, que, além de buscar medidas para coibir a violência, também deve trabalhar na reabilitação de quem a pratica.

Tenha a certeza de que o seu apoio é muito importante para que o menor consiga superar o bullying na escola. Conduzir a situação com serenidade é muito importante no desenvolvimento do seu filho.

Agora que você já sabe bastante sobre o bullying na escola, que tal aprender o que fazer se o seu filho ficar de recuperação? É uma situação complexa, e pode acontecer com qualquer um.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"