Jogos e educação: 4 opções que podem ajudar seu filho na escola

Se aprender é bom, aprender brincando é ainda melhor. A aposta em atividades lúdicas é uma estratégia bastante recorrente na educação infantil. Mas engana-se quem pensa que isso só funciona com as crianças menores.

Não há dúvidas que aliar jogos e educação é uma estratégia certeira: quem joga pode até ter a impressão de que se trata apenas de um simples entretenimento. Mas os educadores sabem que os benefícios vão muito além da diversão

Enquanto estão brincando, crianças e adolescentes se deparam com uma série de desafios: exercitam a concentração e a capacidade de aceitação a regras, por exemplo. Neste post, entenda como os jogos podem ajudar seu filho na escola, facilitando o processo de aprendizagem!

1. Xadrez

Tradicional jogo de tabuleiro disputado entre dois participantes, o xadrez estimula o desenvolvimento de habilidades cognitivas, tais como o raciocínio lógico e a memória.

A tentativa de dar um xeque-mate no rei do adversário também é um excelente exercício para o cérebro. A medida em que a mente é estimulada, a criança ou o adolescente consegue organizar melhor seus pensamentos e amplia sua capacidade de concentração. Como consequência, há uma melhora do QI e mais facilidade com a matemática.

2. Batalha naval

Quando se pensa na associação entre jogos e educação, a batalha naval é outra brincadeira que logo vem em mente. Nesse desafio, também disputado em dupla, o objetivo é descobrir em qual local o oponente “escondeu” navios de guerra.

Ao mesmo tempo em que se entretém, os jogadores estão aprendendo a identificar coordenadas geográficas e a utilizar diferentes sistemas de localização, tornando o ensino de planos cartesianos mais atraente.

3. Quebra-cabeça

Enquanto busca formar uma figura oculta em meio as peças embaralhadas, a criança está aprimorando a sua memória de curto prazo, especialmente nos casos em que a brincadeira é feita repetidas vezes.

O processo de escolha das peças ajuda o cérebro a armazenar informações sobre formas e cores. Falando no principal órgão do nosso sistema nervoso, seus dois lados são trabalhados.

O direito é responsável pela criatividade, coordenando o processo de observação e escolha das peças, ao passo que o lado esquerdo é quem guia o senso de lógica, determinando a ordem em que os componentes serão procurados.

4. Jogos eletrônicos

Em tempos em que a tecnologia foi definitivamente incorporada ao cotidiano das pessoas, nós não poderíamos encerrar este texto sem deixar de mencionar os tão populares jogos eletrônicos.

Há uma infinidade de games que ajudam a desenvolver a memória e estimulam outras atividades cognitivas. Se utilizada adequadamente, isso desconstrói a teoria de que jogar videogame não é algo útil.

Isso porque, durante uma partida, o estudante é estimulado a encontrar saídas para situações desafiadoras, favorecendo a socialização e a atuação em equipe. Ademais, os participantes se veem diante da necessidade de tomar decisões rápidas, bem como, posteriormente, avaliar as consequências de seus atos.

Viu só como a combinação entre jogos e educação oferece uma ampla gama de possibilidades? Muito além da brincadeira, os estudantes adquirem inúmeros conhecimentos e ainda ajudam a diminuir a resistência que eles podem ter a algumas matérias.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"