Esporte e educação: atividade física pode ser aliada dos estudos

Associar esporte e educação pode trazer bons resultados na forma como a criança desenvolve sua criatividade, sua capacidade de prestar atenção às tarefas e em seu aprendizado de modo geral.

Porém, muitas dúvidas aparecem quando  o assunto é escolher o tipo de esporte para matricular a criança e qual a hora certa para fazer isso. Assim, muitos pais acabam ponderando se a união das duas atividades é realmente necessário.

Para ajudar a entender mais sobre o assunto, separamos algumas atividades que podem ser feitas paralelamente aos estudos, quando começar a praticar esportes e o motivo pelo qual a prática de exercícios físicos é importante. Ficou interessada? Então, continue com a leitura!

Esporte e educação

Pesquisadores da Universidade de Illinois nos Estados Unidos desenvolveram um estudo, segundo o qual crianças que praticam esportes se tornam adolescentes e adultos mais inteligentes. A prática de esportes — além de estimular a memória — melhora distúrbios de atenção, pois, ao realizar atividades físicas, as crianças liberam neurotransmissores que auxiliam no aprendizado.

Durante o estudo foi concluído que as crianças com melhor preparo físico e que praticavam esportes de forma regular apresentavam atividade cerebral maior que aquelas que são sedentárias, indicando maior facilidade de aprendizado do primeiro grupo.

Atividades recomendadas

Balé

Para as crianças mais tímidas, o balé é uma ótima atividade para desenvolver meios de expressão. A dança também trabalha fortalecimento muscular, postura, flexibilidade, criatividade, e noções espaciais.

Capoeira

Com a capoeira a criança fica exposta à cultura brasileira, além de aprender a tocar e cantar, desenvolvendo musicalidade e ritmo. Apesar de ser uma luta, quase não existe o contato físico nesse esporte, e seu filho conseguirá desenvolver coordenação motora, bons reflexos, equilíbrio e fortalecimento dos músculos.

Circo

Através do circo, o lado lúdico da criança será altamente explorado, assim como a criatividade e a capacidade de improvisar em situações de pressão. Por ter movimentos mais arriscados — como os feitos em trapézio —, as atividades circenses trabalham muito o fortalecimento muscular e a flexibilidade, além de incentivar a coragem e capacidade de acreditar em si mesmo.

Futebol

Paixão nacional, o futebol ensina a criança a trabalhar em equipe e a respeitar regras. Além disso, o esporte propicia o desenvolvimento da noção de espaço, velocidade e coordenação motora. Esse é um esporte que carrega um peso grande por ser tão querido no Brasil, portanto, evite estimular a competitividade não sadia e a sede incontrolável por vitória.

Tênis

A prática de tênis trabalha a coordenação motora, reflexo e força ao usar a raquete. Além disso, o tênis estimula o desenvolvimento do raciocínio matemático, já que é preciso contar os pontos, games e sets.

Quando começar

Alguns pais se preocupam com o momento de colocar o filho para praticar algum esporte. Receiam que a criança seja muito nova e inexperiente para lidar com regras rígidas e competitividade.

Assim, podemos aconselhar: incentive seu filho a praticar atividades físicas o quanto antes, mas se atente a algumas recomendações:

  • bebês podem começar a nadar a partir dos 3 meses, porém, muitos pediatras recomendam esperar até os 6, já que com essa idade o bebê está mais forte e com mais vacinas em dia.  Recomenda-se iniciar a natação antes que ele complete um ano, pois ainda possuirá reflexos de quando ainda estava no útero;
  • esportes que estimulam a coordenação motora são essenciais para crianças entre 2 e 5 anos, portanto, leve seu filho para correr, arremessar, pular e pegar;
  • a partir de 6 anos a criança já está mais preparada para esportes organizados e que envolvam regras;
  • respeite as escolhas do seu filho, pois, quando uma criança pratica o que gosta, ela o fará com verdadeiro interesse.

Não existem restrições quanto à natureza da atividade física que uma criança deve fazer, contanto que seja feita de forma responsável, com equipamentos de proteção e orientação. Porém, como dito, existem atividades mais indicadas para cada idade. O essencial é consultar o pediatra e pedir todas as orientações antes de iniciar as atividades.

Agora que você viu como associar esporte e educação, leia também o nosso artigo sobre como melhorar a comunicação entre pais e escola e fique ainda por dentro desse universo!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"