5 hábitos de estudo para crianças irem bem na escola

Assim como a leitura, estudar é um hábito que deve ser construído desde cedo. Afinal de contas, passamos a maior parte de nossas vidas estudando, não é mesmo? O aprendizado jamais cessa e, por isso, cultivar bons hábitos de estudo se torna essencial.

Além disso, é importante ter em mente que o ato de estudar não deve ser visto como um tormento. Aprender pode ser muito divertido e é possível unir o útil ao agradável e fazer os pequenos sentirem prazer em adquirir conhecimento.

Quer saber como ajudar seus filhos a gostarem de estudar e irem bem na escola? Continue a leitura e confira todas as nossas dicas!

Qual é a importância da rotina na vida das crianças?

Quando pensamos nisso, automaticamente associamos o termo a sentimentos negativos. Para a maioria de nós, adultos, ela é algo maçante, que precisa urgentemente ser quebrado e não combina em nada com o conceito de felicidade.

No entanto, as coisas não são bem assim. A rotina é fundamental para a organização física e cerebral de todos nós, afinal de contas, o nosso cérebro não é programado para funcionar em meio ao caos. Para os pequenos, isso se torna ainda mais importante.

Com as ideias funcionando a mil e as capacidades cognitivas ainda em formação, ter uma rotina bem estabelecida é extremamente benéfico para nossos filhos, ensinando-os a ter responsabilidade e a conviver em sociedade.

Como incentivar bons hábitos de estudo?

É necessário estabelecer costumes desde cedo, para que se desenvolva o gosto pela arte de estudar. Vamos conferir alguns meios de tornar isso possível?

1. Monte um cronograma com a criança

Criar um cronograma de estudos é o primeiro passo. Ele deve distribuir as matérias a serem estudadas em cada dia e o tempo de duração de cada sessão. É importante salientar que isso não deve ser feito de forma aleatória, mas de acordo com as dificuldades e os gostos pessoais de cada criança.

Depois de feito, é bacana imprimir o projeto em cores fortes e coloridas e deixá-lo exposto em algum lugar estratégico, como a mesinha de estudos do pequeno. Isso fará com que ele se lembre dos horários com mais facilidade e evitará desculpas.

2. Crie um espaço organizado para os estudos

Outra maneira eficaz de mandar as desculpas para bem longe é fornecer um bom ambiente de estudos, livre de desorganização e distrações desnecessárias. Ter um espaço fixo para estudar torna a sua necessidade mais real. Além disso, fica mais difícil ignorar a necessidade de estudar quando o lugar está bem ali, certo?

Esse cantinho deve contar com todos os materiais de que o estudante necessita, todos sempre à mão. Além disso, deve ser bem iluminado e confortável, com cadeiras e mesas de boa qualidade.

3. Torne o estudo divertido

Eliminar a ideia de que os estudos são uma obrigação tediosa deve estar sempre entre os primeiros itens na lista de prioridade dos pais. Felizmente, torná-lo leve e prazeroso não é difícil.

Utilize a gamificação nos estudos de seu filho e use a tecnologia a seu favor. Além disso, é possível criar joguinhos práticos, como jogos da memória e flashcards.

4. Seja participativo e motivador

Ainda falando sobre tornar os estudos mais leves, que tal participar um pouco da rotina de estudos de seu filho? A motivação e a participação dos pais são essenciais para que as crianças se sintam mais interessadas.

Lembre-se de sempre elogiá-las e reconhecer as conquistas feitas, além de não repreender as dificuldades encontradas  o que pode causar frustração e resistência aos estudos.

5. Dê bons exemplos

Como exigir que os nossos filhos sigam uma rotina de modo eficiente se nós não damos o exemplo? Por isso, é necessário estabelecer costumes para todos os membros da família e segui-los fielmente.

Lembre-se de que as crianças são o espelho de seus pais e que um ambiente familiar saudável é o grande responsável pelo bom resultado nos estudos.

Gostou das dicas? Implemente-as na rotina das crianças e observe os resultados que bons hábitos de estudo são capazes de trazer para o desempenho dos pequenos, em curto e longo prazos!

Para saber mais, confira nosso post sobre como aumentar o engajamento das crianças no reforço escolar. Boa leitura!

Saiba como ajudar seu filho na adaptação em uma escola nova

Não importa se é a primeira vez que a criança vai a um colégio na vida ou se, por algum motivo — mudança de cidade dos pais ou encerramento de ciclo, por exemplo — houve uma transferência: a adaptação em escola nova é sempre um processo gradativo. A duração pode variar conforme a idade ou as características comportamentais da criança e do adolescente.

Neste post, vamos dar dicas valiosas para que essa transição aconteça da maneira mais tranquila possível. Conseguir com que seu filho se integre rapidamente ao ambiente também depende de você. Veja como ajudá-lo:

Envolva a criança

Tudo o que é novo assusta. Por isso, é natural que a criança seja tomada por uma mistura de sensações: medo, insegurança, ansiedade e euforia. Se é a primeira vez que ela vai à escola, encoraje-a valorizando os aspectos positivos dessa mudança.

Explique ao seu filho que essa é uma etapa importante do crescimento e que ele terá a chance de conhecer outras crianças. Apresentar a escola ao pequeno estudante antes do primeiro dia oficial também é uma boa estratégia.

O grande segredo é envolvê-lo diretamente no processo: ao sair para comprar o material escolar, leve-o consigo. Você pode, por exemplo, permitir que ele escolha alguns itens.

Fale sobre os novos amigos

Muitas pessoas acreditam a adaptação em uma escola nova é mais traumática para as crianças menores. Essa é uma concepção equivocada: para um adolescente, afastar-se dos amigos e de um ambiente com o qual ele já está familiarizado pode ser igualmente doloroso.

Portanto, essa é uma transição que também merece cuidados. A menos que tenha sido um desejo dele, esclareça ao jovem as razões que motivaram a mudança de escola.

Mas, de toda forma, mostre ao seu filho que ele não está “perdendo” nada, mas somando pessoas ao seu círculo de convivência. Assim, o contato com os antigos colegas pode ser mantido normalmente: se eventualmente vocês se mudaram de cidade, os recursos tecnológicos estão aí para facilitar a comunicação.

Estabeleça uma parceria com a equipe pedagógica

Para que você saiba como anda a vivência na nova instituição, é fundamental estabelecer uma parceria com a equipe pedagógica, marcada pela confiança mútua.

Como uma das primeiras medidas práticas dessa relação, você pode combinar com a escola ações para que a criança se entrose mais rapidamente. Afinal, tudo fica mais fácil quando a criança se sente acolhida.

É verdade que afeto não se compra, mas o seu filho pode presentear os novos colegas com pequenas lembranças. Se você chega de uma região diferente, uma aula sobre o seu local de origem pode ser um pretexto bacana para apresentá-lo.

Prepare-se emocionalmente você também

Por último, sabemos que os pais não conseguem permanecer indiferentes a essa mudança. Portanto, é fundamental que os adultos também se preparem emocionalmente para a nova situação e seus desdobramentos.

Há momentos em que você deve oferecer colo à criança, permitindo que ela extravase seus sentimentos sem censurá-las. Na contramão, também há ocasiões que é preciso se manter firme, como quando, passadas algumas semanas, ele ainda não quer ir à escola.

Agora que você já entendeu como pode ajudar seu filho na adaptação em escola nova, que tal compartilhar este texto em suas redes sociais? As dicas podem ajudar pais e mães que estejam enfrentando uma situação semelhante!

Como motivar seu filho a fazer lição de casa e evitar procrastinação

Conviver com crianças em idade escolar e não lidar com o “corpo mole” na hora de fazer a lição de casa é praticamente impossível. Afinal, tudo parece mais importante do que lidar de uma vez com as tarefas, não é mesmo?

A procrastinação é um problema bastante sério e que pode trazer grandes prejuízos para o desempenho escolar das crianças. Felizmente, é possível resolvê-lo com algumas dicas simples e tornar os pequenos muito mais produtivos.

E aí, seu filho costuma enrolar para fazer as tarefas? Continue a leitura e descubra como deixá-lo mais engajado! 

O que é a procrastinação?

É o termo que se refere, de forma resumida, ao adiamento de uma tarefa que deve ser executada logo. Em outras palavras, é o famoso deixar para amanhã o que se pode fazer hoje.

Esse fenômeno normalmente afeta aquelas ações que não são vistas como prazerosas por aqueles que as procrastinam. Além disso, pode estar ligado a alguns problemas de saúde e ir muito além da simples preguiça. Por isso, é importante descobrir a sua causa e eliminar razões físicas.

Quais são os seus riscos para as crianças?

Embora seja de resolução relativamente fácil, a procrastinação pode deixar marcas no desenvolvimento escolar das crianças. Em alguns casos, a criação de hábitos procrastinadores permanece com o indivíduo até a vida adulta, prejudicando-o em diversos momentos. Confira os principais problemas causados por ela:

  • queda no desempenho escolar;
  • problemas de concentração;
  • dificuldade em manter o foco;
  • ansiedade e depressão;
  • complicações com a responsabilidade.

Como motivar as crianças a fazerem a lição de casa?

Apesar de tudo, a procrastinação é bastante comum e praticamente todos os seres humanos lidam com ela, inclusive os grandes gênios. Os problemas só começam quando ela passa a ser recorrente, afetando o dia a dia das crianças. Confira as nossas dicas para evitar essa questão.

Mantenha as distrações bem longe

É muito mais fácil adiar o que devemos fazer quando temos tantas outras coisas disponíveis para escolher. Imagine só para as crianças, com suas mentes inquietas e cheias de energia.

Por isso, crie um ambiente de estudos que seja livre de distrações e organizado. Ter um lugar especial para estudar criará um senso de responsabilidade nos pequenos, além de minimizar as chances de que eles encontrem outra coisa para fazer.

Ajude-os nas tarefas

A participação dos pais nas tarefas escolares nunca deve ser subestimada e é importantíssima para o desenvolvimento das crianças. Além disso, com a ajuda de um adulto, os pequenos se sentem mais focados nas lições de casa.

Sempre que possível, tire um tempinho para auxiliar seu filho nas lições. Isso é uma ótima oportunidade de criar um momento em família e, de quebra, dificulta a procrastinação. No entanto, lembre-se de nunca fazê-las por eles, hein?

Utilize diferentes métodos de ensino

Diversificar a hora dos estudos é um meio eficiente de captar a atenção das crianças e manter suas mentes focadas por mais tempo.

Algumas técnicas, como pomodoro e o uso de cartões de resposta (também conhecidos como flashcards), são comprovadamente um sucesso. Além disso, utilizar filmes ou músicas para ensinar pode ser muito divertido.

Não se esqueça das recompensas

Assim como nós, as crianças precisam sentir que são amadas e respeitadas para obter um desempenho ainda melhor. Por isso, não deixe de elogiá-las sempre que possível e pegue leve com as críticas quando surgirem erros.

Além disso, recompensar bons comportamentos e o término de tarefas dentro do estipulado no cronograma de estudos é sempre uma boa opção. Priorize recompensas que envolvam atividades em família e una o útil ao agradável!

Como podemos ver, motivar os pequenos a fazerem a lição de casa não é uma tarefa impossível! Com um pouco de paciência e firmeza, é possível dar adeus à procrastinação e mantê-los em dia com seus afazeres escolares.

Para dar ainda mais força ao seu filho, confira algumas atividades extraclasses comprovadamente eficazes na melhora do desempenho escolar!

Amizades prejudiciais: o que fazer quando ocorre com seu filho?

Os amigos nos fazem companhia, oferecem apoio em vários momentos e tornam muitas de nossas experiências ainda mais especiais. Por outro lado, infelizmente, também existem as amizades prejudiciais. E se muitos adultos não conseguem percebê-las, imagine as crianças, que ainda não têm maturidade para isso.

Na infância, é natural querer se enturmar com os filhos da vizinha, a turma do colégio e o colega do colega — aliás, criar esses vínculos afetivos também é bastante saudável. Mas, como os pais devem agir quando as amizades acabam prejudicando o desempenho escolar do seu filho? É o que vamos explicar no post de hoje!

Jamais faça acusações baseadas unicamente em estereótipos

Antes de falarmos sobre as providências que devem ser tomadas, é importante que você não faça acusações baseadas unicamente em estereótipos: não é porque o amigo do seu filho tem uma educação diferente da que foi dada por você, por exemplo, que ele é uma má pessoa.

O mesmo conselho se aplica a todos os colegas que possuem uma crença ou um estilo de vida completamente diferente do seu: jamais tire conclusões precipitadas, antes de conhecê-los de perto. Pais também cometem erros!

Uma amizade só é prejudicial quando a outra pessoa se aproxima com algum interesse, influenciando a criança ou o adolescente a ter comportamentos inadequados, como deixar de cumprir com as suas obrigações na escola, o que acaba afetando o rendimento.

Mantenha um diálogo com seu filho (e os amigos dele sempre por perto)

Uma boa maneira de evitar que o seu filho fique vulnerável às amizades prejudiciais é manter um diálogo constante e construir uma relação de confiança com ele. Para isso, proporcione uma formação sólida, que o ensine claramente a diferenciar o que é certo do que é errado, consolidando princípios morais e éticos, além de trabalhar sua autoestima.

Se a criança for criada em um ambiente estruturado e harmônico, saberá que pode recorrer a você em todas as situações nas quais se sentir acuada ou insegura. Nunca abra mão de sua autoridade de pai ou mãe, mas deixe claro ao seu filho que ele sempre encontrará na família um porto seguro.

Por fim, mantenha os amigos dele sempre por perto e os incentive a frequentar a sua casa. Pode até ser trabalhoso ter que preparar lanche para uma turma mais numerosa, mas é uma oportunidade para você estabelecer um contato mais próximo com eles.

Investigue a origem do problema antes de decidir o que fazer

Se o seu filho já se envolveu com alguém que você considera uma má companhia, o primeiro passo é descobrir até que ponto ele se deixou influenciar pelo suposto amigo. Redobre a atenção, mas também não menospreze a capacidade de discernimento dele — a dica vale para os pais de adolescentes, em especial.

Se a situação ocorrer no ambiente escolar, comunique imediatamente à diretoria e, quando possível, converse com os pais do outro envolvido. Você também precisa analisar a situação com calma para entender a motivação do colega. No caso, há duas maneiras de agir:

  • dar uma segunda chance, pois as atitudes podem ser consequências de um ambiente familiar desestruturado — inclusive, sua família pode se tornar um exemplo positivo para esse jovem;
  • determinar o afastamento imediato, caso ele só queira fazer mal ao seu filho e, mesmo quando cobrado, já tenha dado sinais de que não pretende mudar.

Por fim, reforçamos a importância de prestar atenção aos indícios de que algo errado está acontecendo. Assim, você poderá reverter a situação e livrar seu filho das amizades prejudiciais. Mas lembre-se: tenha cautela para não invadir o espaço dele e não fazer pré-julgamentos.

Curtiu este artigo? Então aproveite para conferir também quais são os sinais de que seu filho sofre bullying na escola!

Quais os principais fatores que prejudicam a aprendizagem?

O aprendizado se inicia desde muito antes de nascermos. Os estímulos do ambiente externo são capazes de chegar até o feto, no útero, e ensiná-lo diversas coisas. Por conta disso, não é incomum que bebês pequenos tenham preferências musicais ou uma certa familiaridade com alguns idiomas, por exemplo. Mas afinal, quais são os fatores que prejudicam a aprendizagem de crianças e adolescentes?

Embora seja um processo natural, alguns pontos podem interferir na assimilação correta das informações e em seu armazenamento no cérebro. Isso traz inúmeras desvantagens, uma vez que a importância do aprendizado vai muito além de boas notas e um excelente desempenho escolar. Ele é, na verdade, essencial para todas as etapas da vida.

Aprendizagem é o nome dado ao processo de retenção de informações em nosso cérebro e a sua posterior atribuição a hábitos e costumes. A aquisição de conhecimentos é feita por meio dos neurônios, com a participação ativa das substâncias químicas denominadas neurotransmissores.

As crianças normalmente aprendem por meio da repetição e da associação. Isso significa que observar o comportamento de adultos é uma forma de aprendizagem. É por isso que é comum vermos os pequenos reproduzindo e associando nossos atos e palavras às suas consequências e respectivos significados.

Continue a leitura e confira os principais fatores que podem atrapalhar a aprendizagem infantil e conheça formas de contorná-los, garantindo o sucesso dos seus filhos!

Fatores nutricionais

Um dos maiores desafios enfrentados pelas autoridades governamentais atualmente é a melhoria da situação nutricional de nossas crianças. Se no passado a alimentação do brasileiro era balanceada e focada em alimentos naturais, hoje o cenário é bem diferente: priorizamos produtos industrializados, especialmente por sua praticidade.

Uma nutrição insuficiente pode acarretar diversas deficiências que prejudicam o aprendizado infantil. Fraqueza, cansaço e lentidão são sintomas bastante comuns. É importante lembrar que nem sempre comer é sinônimo de se alimentar. Pense nisso e descasque mais alimentos ao invés de abrir embalagens!

Fatores ambientais

Embora algumas pessoas consigam funcionar muito bem em meio à bagunça, elas fazem parte de uma minoria esmagadora. Espaços desorganizados e barulhentos dificultam e muito o processo de aprendizado para as crianças.

Por isso, preparar um ambiente de estudos adequado para seu filho é um dos primeiros passos para ver seu rendimento escolar subir. O lugar deve ser limpo, organizado, livre de distrações e silencioso, para que toda a atenção seja voltada aos estudos.

Fatores sociais

Não podemos ignorar a desigualdade social como um dos fatores que interferem na aprendizagem. A falta de recursos e de oportunidades são barreiras inegáveis ao aprendizado de diversos jovens e crianças.

Outro ponto relevante é a desigualdade de gênero, já que vivemos em uma sociedade na qual o machismo ainda é muito presente. Muitas vezes, as meninas são sobrecarregadas com tarefas e têm menos tempo para atingir todo seu potencial na escola. Por isso, devemos lutar pela igualdade em todos os sentidos e garantir oportunidades iguais para todas as crianças.

Fatores familiares

Um ambiente familiar saudável e equilibrado é fundamental para que as crianças aprendam. Situações estressantes e a sensação de constante insegurança que conflitos familiares trazem são extremamente prejudiciais para o emocional dos pequenos.

Sabemos que todas as famílias têm seus problemas e que discussões são inevitáveis. No entanto, é responsabilidade dos pais manter as crianças longe dessas questões e fornecer um espaço seguro para o seu desenvolvimento.

Fatores escolares

Infelizmente, nem sempre as escolas estão preparadas para atender às crianças. Profissionais despreparados e problemas na infraestrutura dificultam o ato de aprender.

Além disso, questões como bullying e outros problemas emocionais oriundos do ambiente escolar não devem ser desconsiderados. Fique sempre atento aos sinais que seu filho demonstra!

Agora que você já conhece os fatores que prejudicam a aprendizagem das crianças, é importante tentar eliminá-los do dia a dia dos pequenos para que eles possam ter um futuro muito mais promissor e repleto de conquistas. Conhece outros pais que podem achar esse conteúdo útil? Então compartilhe este post em suas redes sociais para que ele atinja muito mais pessoas. Até a próxima!

Entenda como o reforço de português pode ajudar o ensino do aluno

Muitas vezes, o tempo que os alunos passam em sala de aula não é suficiente para aperfeiçoar a leitura e melhorar sua escrita. O reforço de português chega como um grande aliado para suprir as carências dessa aprendizagem.

A Língua Portuguesa tem peculiaridades que podem representar um desafio para muitos estudantes, pois há muitas regras e um conteúdo imenso para ser assimilado. Também é importante levar em conta quando os alunos demonstram dificuldades e precisam de auxílio dos responsáveis em casa para superá-las.

Além de muitos pais não terem o conhecimento adequado para ajudar, outros trabalham o dia inteiro e ficam sem tempo de dar o suporte necessário às suas crianças. Nesses casos, o reforço escolar pode ser a melhor opção para ajudar seus filhos a melhorarem o desempenho deles na escola.  

Confira agora como você pode aplicar o reforço para ajudar no ensino de português dos seus filhos.

Comece o reforço desde cedo

Os vestibulares e o Enem estão ficando cada vez mais concorridos, exigindo dos seus candidatos habilidades em expressar suas ideias por meio da escrita de forma coerente. Acontece que nem sempre o esforço e a dedicação do professor em uma turma são suficientes para formar bons leitores e escritores.

Quanto mais cedo a criança começa a receber o auxílio na escrita e na interpretação de textos, maiores serão suas chances de sucesso no ensino superior. Portanto, considere o reforço de português logo nos primeiros anos da escola. Assim, será mais fácil corrigir possíveis erros na aprendizagem da língua, impedindo que se repitam na idade adulta.

Invista em reforços online

Muitos adolescentes têm vergonha de tirar suas dúvidas no momento da aula e acabam levando todas elas para casa. Já outros acham a escola muito monótona e, por isso, não se sentem estimulados a estudar.

Nesse sentido, uma ótima alternativa são os reforços online, que criam uma nova dinâmica de ensino por meio das videoaulas, incentivando o aluno a se interessar pelos estudos e tornando o conteúdo de língua portuguesa bem mais atraente. Em resumo: aproveite o interesse do adolescente pela tecnologia em prol do conhecimento dele.

Crie um plano de estudos

O papel da família no sucesso dos estudos complementares é muito importante. Você pode fazer o acompanhamento com mais facilidade por meio do controle parental, visualizando mais de perto as aulas de reforço de seu filho.

Além disso, elabore com as crianças um plano de estudos e não deixe de acompanhar as tarefas de casa, as atividades extracurriculares, eventos e reuniões de pais. Ou seja, procure ficar por dentro da rotina escolar.

Outra boa dica é sempre manter o hábito da leitura. Leia e incentive para que ocorra diariamente. Não importa qual seja o gênero literário, o mais importante é tomar gosto pela atividade, fazendo progredir seu êxito no reforço de português.

Foi-se o tempo em que as aulas de reforço escolar eram vistas como algo para os alunos menos inteligentes. Pais conscientes sabem que investir no ensino dos estudantes fará diferença no futuro. E seguindo nossas dicas, você verá que auxiliar seu filho no ensino não é tão difícil como imaginava.

Ao precisar de ajuda, você sabe que pode contar com boas aulas de reforço de português para solucionar os seus problemas. Para saber mais, entre em contato conosco.

Reforço escolar no início do ano letivo: vale à pena?

Mais um ano letivo está iniciando e é hora não só de comprar o material escolar, como de rever o desempenho do ano anterior. Se o seu filho vem apresentando um histórico de dificuldades na escola, pode ser interessante começar o ano com reforço escolar — que pode ser feito online —, evitando notas baixas nos primeiros bimestres e evitando uma possível recuperação no final do ano.

Assim, neste post, separamos os 4 principais benefícios de iniciar aulas de reforço logo no início do ano. Ficou interessado? Então, confira abaixo!

1. Adaptação aos estudos

A criança precisa adaptar-se à mudança da rotina de férias para a rotina dos estudos, o que pode levar tempo. Além disso, o estudante estará em uma nova série, com conteúdos relativamente mais difíceis, novos professores e colegas.

As aulas de reforço escolar desde o início do ano poderão ajudar seu filho a adaptar-se à nova linguagem, aos novos conteúdos e maneira de aprender. Além disso, fará com que ele aprenda a matéria desde o início, criando uma base para o aprendizado e deixando o pensamento linear e descomplicando as próximas matérias.

2. Criação de um plano de estudos

As aulas das séries posteriores dão continuidade ao conteúdo estudado na série anterior. Dessa forma, um reforço escolar feito desde o início do ano permite a retomada desses assuntos, com uma abordagem mais personalizada. Durante a aula particular o aluno pode sentir-se à vontade para tirar dúvidas e rever conceitos.

Além do mais, é fundamental que o aluno se organize. Os horários para estudar e fazer as lições de casa devem ser preestabelecidos e é importante definir, também, quando serão os momentos de lazer. O interessante do reforço escolar online, citado na introdução, é que o aluno pode acessar as aulas quando precisar.

3. Desenvolvimento de autoconfiança

A baixa autoestima nos estudos pode ser reflexo de um ano anterior complicado. Se a criança ou o jovem sofreram com as cobranças, broncas e notas baixas, podem ter desenvolvido um bloqueio e medo de aprender.

É importante que os pais ajudem os filhos a recuperar a confiança nos estudos. Se eles receberem reforço escolar adequado desde o início, as chances de fixar o conteúdo é maior, fazendo com que eles percebam que são capazes de aprender o assunto, melhorem seu rendimento e tornem-se mais autoconfiantes.

4. Matérias não se acumulam

Estudar diariamente, pelo menos uma hora por dia, não deixa a matéria acumular e garante uma boa compreensão do conteúdo. Estudar todo o assunto na véspera da prova pode deixar o estudante ansioso e mal preparado, o que certamente irá refletir em suas notas.

Além de garantir o estudo diário, o reforço serve para revisar todas as matérias que foram vistas na escola, o que também é muito importante!

Se você decidir que o melhor é contratar um serviço de reforço para o seu filho, busque por opções confiáveis e cujo ensino seja reconhecido. Se preferir, pesquise por reforços online, pois os pais têm ainda a vantagem de acompanhar o desempenho detalhado do aluno no site, recebendo as informações por e-mail.

Caso você tenha ficado interessado nessa opção de reforço escolar online, em que seu filho pode aprender de forma eficaz e por um preço acessível, entre em contato conosco! Teremos grande prazer em ajudá-lo a se tornar um excelente aluno!

Confira 4 maneiras de estimular a criatividade infantil

Um dos melhores métodos de aprendizagem é estimular a criatividade infantil. No entanto, esse estímulo é comumente deixado de lado por acreditarmos que as crianças sejam criativas por natureza.

Embora isso seja verdade, o avanço tecnológico tem contribuído para a diminuição do potencial criativo dos pequenos. Por isso, é importante trabalhar essa questão para que eles obtenham um bom desempenho em suas vidas.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba mais sobre a criatividade infantil, além de conferir ótimas dicas de como estimulá-la desde cedo!

O que é a criatividade?

É um termo que, de certa forma, não possui um conceito definitivo. A própria abrangência do seu significado pode ser utilizada para explicá-lo. No geral, é conhecida como uma característica psicológica dos seres humanos, relacionada com as palavras ‘’imaginação’’ e ‘’inovação’’.

Pessoas consideradas criativas são aquelas que mais se destacam em suas áreas de atuação e são capazes de criar coisas completamente novas ou adaptar e fazer melhorias às já existentes. Por isso, a adaptabilidade é uma característica também bastante atribuída aos criativos.

Qual é a sua importância para a nossa vida?

Ela é um dos pontos mais relevantes da formação e desenvolvimento dos seres humanos, sendo responsável direta ou indiretamente por todas as inovações feitas até hoje.

Além disso, essa característica possibilita a existência da arte, tão importante como instrumento histórico e fonte de entretenimento. Ela tem, portanto, ligação com as relações humanas e a formação da sociedade. Em outras palavras, podemos dizer que a criatividade é a razão pela qual chegamos onde estamos.

Por fim, há a importância individual da criatividade. Pessoas criativas são mais bem-sucedidas e aprendem muito mais rápido. Por isso, estimulá-la garante melhores desempenhos escolares e um futuro muito mais promissor para as crianças.

Como estimular a criatividade infantil?

1. Aproveite a fase dos porquês

A criatividade e a curiosidade andam, inegavelmente, lado a lado e as crianças são extremamente curiosas. Em vez de repreender e diminuir as questões que afloram na fase dos porquês — que ocorre entre os 2 e 3 anos — por que não incentivá-las?

Essa etapa da vida das crianças é fundamental no desenvolvimento de pontos como a identidade e personalidade. Por isso, ao estimular as perguntas, estamos moldando adultos inteligentes e mais capazes.

2. Incentive o interesse pelas artes

Você certamente já ouviu falar sobre Albert Einstein, um dos maiores gênios que o mundo já conheceu, certo? Para ele, que possuía uma ligação muito forte com as artes (especialmente com a música), a imaginação é mais importante do que o conhecimento.

Nem todos seguirão os passos de Einstein, mas uma coisa é certa: a educação artística faz maravilhas para a educação infantil. Por isso, é muito importante incentivar o interesse dos pequenos em uma ou mais das diversas áreas possíveis: desenho, pintura, música, literatura, teatro ou dança.

3. Use e abuse dos jogos de montar

Os bloquinhos de montar são brinquedos atemporais, que atraem crianças de todas as faixas etárias (e alguns adultos também). Em tempos extremamente tecnológicos, desplugar a criançada e estimular atividades lúdicas que explorem os 5 sentidos é um grande diferencial.

Além deles, massinhas e quebra-cabeças são excelentes ferramentas para estimular a criatividade, desenvolvendo a consciência espacial, a resolução de problemas e ajudando-os a pensar mais matematicamente.

4. Faça brincadeiras ao ar livre

Pare o que está fazendo e pense um pouco sobre as memórias preferidas da sua infância. Certamente boa parte delas envolve atividades ao ar livre, não é? Que tal resgatar um pouco da criança que há em você e levar seu filho para brincar um pouco lá fora?

Além dos benefícios para a saúde (a deficiência de vitamina D e o crescimento da obesidade entre as crianças é um problema bastante sério), esse tipo de diversão estimula muito a criatividade, já que é aberto um mundo completamente novo de possibilidades.

Viu como é fácil estimular a criatividade infantil e garantir uma educação muito mais completa para o seu filho? Essa inclusão contribui para um tempo de qualidade em família e pode ser extremamente divertida para todos os envolvidos.

Compartilhe estas dicas em suas redes sociais e ajude outros pais a descobrirem como estimular a criatividade das crianças!

3 dicas para ajudar seu filho na lição de casa

Todos aqueles que convivem com crianças em idade escolar estão cansados de saber que o momento de realizar as tarefas solicitadas em casa pode ser um pouco complicado. Por isso, ajudar na lição de casa deve fazer parte da rotina dos pais.

Por serem extremamente agitados e curiosos, pode ser difícil manter o foco dos pequenos e fazê-los realizar as tarefas corretamente. Ainda mais hoje em dia, quando até as crianças pequenas estão constantemente conectadas à tecnologia, não é mesmo?

Pensando nisso, preparamos um post repleto de dicas para auxiliar os pais no processo de aprendizagem de seus filhos, focando no momento das lições de casa. Vamos conferir?

Qual é a importância das tarefas feitas em casa?

O primeiro passo para a realização adequada das lições de casa é entender a sua relevância. É bastante comum que surjam uma certa ‘’preguicinha’’ por parte dos alunos e várias dúvidas por parte dos pais. Afinal, por que passar tarefas para serem feitas em casa se todo o conteúdo é trabalhado durante as aulas?

Além do reforço das matérias vistas na classe e da realização de exercícios para a fixação das informações, as lições de casa estimulam o desenvolvimento de diversas habilidades nos estudantes, como:

  • autoaprendizagem;
  • disciplina;
  • foco;
  • concentração;
  • reflexão;
  • responsabilidade.

O mundo real não perdoa e, por isso, é necessário que as crianças desenvolvam tais capacidades desde cedo, para que estejam preparadas no futuro. Elas serão extremamente úteis para todos os campos da vida, sejam eles sociais, sejam eles profissionais.

Como ajudar na lição de casa?

Como podemos perceber, esse momento é importantíssimo para o desenvolvimento das crianças e isso significa que é recomendável que os pais participem e estimulem os filhos. Assim, confira algumas dicas de como você pode ajudar mesmo tendo uma rotina corrida!

1. Crie um ambiente tranquilo para os estudos

É difícil trabalhar em meio ao caos e à bagunça, certo? Fazer as lições de casa em um espaço desorganizado também é, e isso pode prejudicar o desempenho infantil. Por isso, separe um cantinho especial para que seu filho possa estudar.

Uma mesa de altura adequada e uma cadeira apropriada são essenciais, além da iluminação confortável para os olhos. Além disso, deixe tudo de que ele precisará ao alcance de suas mãos, evitando saídas desnecessárias para procurar materiais e a perda da concentração.

2. Minimize as distrações

Essa dica é um complemento do tópico anterior. A procrastinação não é, infelizmente, uma característica exclusiva dos adultos e também pode atingir as crianças. Por isso, o ambiente de estudos deve ser completamente livre de distrações.

Deixe a televisão longe e o celular desligado, de preferência em outro cômodo. É importante que o momento da lição de casa seja dedicado apenas para isso. Reforce que há um momento para tudo e que, após completar as tarefas, o momento de lazer poderá começar.

3. Dê dicas, mas deixe que ele faça a lição sozinho

Lembre-se de que ajudar não é, em hipótese alguma, fazer as lições pela criança. Embora possa parecer uma saída mais fácil, isso trará inúmeros prejuízos para o aprendizado do pequeno, que não saberá exatamente como fazer os exercícios na escola e não desenvolverá suas habilidades da forma adequada.

Estimule o raciocínio e dê dicas práticas, mas sempre mantendo a distância. O papel dos pais, nesse momento, é mostrar apoio e encorajar o senso crítico e o pensamento da criançada. Em caso de erros, transmita tranquilidade e jamais repreenda com rispidez.

Viu só? Ajudar na lição de casa não precisa ser um problema. É possível transformar esse momento em uma experiência positiva e ainda aproveitá-lo para passar um tempinho extra com as crianças. Com um pouco de paciência, fazer as tarefas será muito mais simples!

Para conferir mais dicas de aprendizado para as crianças, confira nosso post especial sobre o ensino de inglês com o uso de filmes e séries. Até a próxima!

Como medir o progresso do reforço escolar do meu filho?

Muitas vezes o rendimento escolar dos nossos filhos não vai muito bem. Isso porque é comum que durante algumas fases as crianças não demonstrem tanto interesse pelos estudos. Porém, cabe aos responsáveis buscar ajuda e acompanhar o progresso do reforço escolar de perto. Afinal, quando contratamos um serviço, esperamos os melhores resultados.

Se você passa o dia inteiro no trabalho, não pode ou não quer contratar um professor particular — ou já contratou mas não obteve resultados satisfatórios — saiba que existe a opção de reforço online, com preço acessível e eficiência que você mesmo poderá comprovar. Confira as dicas para medir o reforço lendo o post!

Identificando a necessidade

Se você já observou notas baixas, perda de interesse nas aulas, esquecimento das matérias, baixa autoestima e o não cumprimento das tarefas por parte do seu filho ou sua filha, saiba que está na hora de procurar um acompanhamento escolar.

Lembre-se de que alunos acima da média também podem perder o interesse nas aulas que não sejam desafiadoras o suficiente.

Se os pais não podem ou não estão preparados para auxiliar os filhos com os estudos em casa, é hora de buscar aulas de reforço. Para isso, comece identificando as disciplinas que geram mais dificuldade e conheça a estrutura pedagógica do reforço, a capacitação e didática dos professores e o material disponível para o estudo.

Como a tecnologia pode auxiliar

Muitas crianças têm acesso fácil a computadores, tablets e smartphones. Em geral, elas são completamente conectadas e capazes de ficar horas na frente da telinha.

Pensando nisso, por que não usar o mundo digital a favor da educação? É possível buscar um reforço escolar online que ofereça videoaulas 24 horas, simulados e material de apoio para que o estudante possa estudar a qualquer hora e lugar — seja pelo computador ou pelo celular.

Dessa forma, não há desculpas para não melhorar as notas na escola. E o melhor é que os pais podem acompanhar se os filhos estão de fato assistindo às aulas e fazendo as atividades com frequência.

O progresso do reforço escolar

Quem trabalha fora de casa não costuma conseguir acompanhar de perto o que seu filho faz em casa, e, consequentemente, tende a não saber como anda seu desenvolvimento.

É aí que entra a importância de se receber por e-mail, semanalmente, um relatório com o desempenho do aluno. Através desse relatório os pais são capazes de monitorar quantas aulas o aluno assistiu, quantos simulados ele fez e qual foi a sua porcentagem de acertos.

É claro que os resultados também precisam ser vistos na prática, através de boas notas em sala de aula. Caso isso não aconteça, é preciso rever os métodos de aprendizagem do aluno.

Dessa forma, os pais estarão sempre acompanhando de perto o desenvolvimento dos seus filhos nos estudos, prezando para que eles recebam uma educação de qualidade e tornem-se alunos melhores!

Caso tenha se interessado por esse método de estudo e por essa forma de acompanhar o progresso do reforço escolar do seu filho, entre em contato conosco! Teremos grande prazer em apresentá-lo essa forma de estudar e melhorar o desenvolvimento escolar da criança.